Imagem Mel

BLOCO DA SOLIDÃO

Evaldo Gouveia/Jair Amorim

 

Angústia, solidão

Um triste adeus em cada mão

Lá vai, meu bloco, vai Só, desse jeito é que ele sai

Na frente sigo eu Levo o estandarte de um amor

O amor que se perdeu Num carnaval,

lá vai meu bloco e lá vou eu também

 

Mais uma vez sem ter ninguém

No sábado e domingo Segunda e

terça-feira E quarta-feira

vem O ano inteiro é sempre assim

Por isso, quando eu passar

 

Batam palmas pra mim

 

Aplaudam quem sorrir

Trazendo lágrimas no olhar

Merece uma homenagem

Quem tem forças pra cantar

Tão grande é minha dor

Pede passagem Quando sai,

comigo só

Lá vai, meu bloco, VAI




Origem: pps fomatado por Mel

Compartilhe






Siga-nos